1 2 3 4 5 6
6

Vaidade infantil,até quando é normal?

Hoje venho falar sobre um assunto bastante polemico que é a vaidade infantil. Eu não acho nem um pouco bonito ver crianças de um ano com as unhas pintadas, ou maquiadas, pra mim criança tem que ser CRIANÇA, já que no futuro elas vão se cansar se ser adultos e se lamentar por não poder voltar no tempo.Muitas das vezes,os pais que acham bonitinho,e incentivam,eu sou supeer contra,e faço questão de que Alice aproveite sua infância,quero que ela saiba o quanto é bom ser criança.É obvio que é normal que a filha queira imitar a mãe e passar um batom,de vez enquanto pintar as unhas,mas isso não deve ser comum,abaixo esta mais explicado espero que gostem:

Vaidade infantil é normal, mas pais
devem ficar atentos, alerta psicóloga
Na maior parte dos casos, crianças se inspiram em adultos e celebridades.
Dermatologista alerta para o uso de tinturas com químicas e maquiagens.



Miguel exige o corte do Neymar  (Foto: Adriana Justi / G1)Miguel tem 3 anos e exige o corte do Neymar (Foto: Adriana Justi / G1)
Corte de cabelo personalizado, penteados estilizados e maquiagens especiais para crianças. A aposta das empresas em inovar em produtos e salões especializados para esse público tem contribuído para que a vaidade infantil se revele cada vez mais cedo.
É o caso do curitibano Miguel Barwinski Wegrchyn, de 3 anos, que já exige: ‘Quero que seja igual ao do Neymar’. Segundo a mãe, além de exigir sempre o mesmo corte, o garoto é vaidoso e não admite sair de casa sem usar gel no cabelo, por exemplo.
Miguel se diverte do salão craido especialmente para crianças em Curitiba  (Foto: Adriana Justi / G1)Miguel se diverte do salão craido especialmente para crianças em Curitiba (Foto: Adriana Justi / G1)
Para valorizar a importância do primeiro corte de cabelo e para incentivar esse momento tão especial para as crianças e também para os pais, um salão de Curitiba aposta em um espaço onde eles podem se divertir enquanto cortam. O salão tem espaço recreativo com videogames, escorregador, piscina de bolinhas, cama elástica, entre outros brinquedos. E após o corte, os pequenos também recebem um 'diplominha' como lembrança pela data.
"A ideia surgiu com o meu marido. Queríamos alguma coisa específica para crianças, exclusivo. Acho que o ambiente é importante para que eles se sintam a vontade. Mas eles não param, a estratégia é ter alguma coisa para distrair e as profissionais tem que ser rápidas", aponta a empresária Andrea Barwinski.
Rafaela também se considera vaidosa e sonha em ser modelo (Foto: Adriana Justi / G1)Rafaela de seis anos  também se considera vaidosa e
sonha em ser modelo (Foto: Adriana Justi / G1)
Rafaela Barwinski Schelela tem 6 anos e também se considera vaidosa. "Meu sonho é ser modelo. Gosto de me produzir e adoro fazer penteados", explica a menina, que não dispensa batom, sombras claras e blush.
"Minha mãe sempre me ajuda a arrumar o meu cabelo. Quero ser modelo porque acho todas elas bonitas", completa.
Para a psicóloga Regina Fonseca, o fato de as crianças imitarem ou se espelharem nos adultos e nas celebridades na hora de se produzir é normal, porém os pais devem ficar atentos aos exageros.
"Quando esse modismo acontece com a admiração e aprovação da sociedade, entenda-se família e amigos, a criança pode querer imitar para também fazer parte desse mundo, o que também é natural", explica.
Miguel  (Foto: Adriana Justi / G1)Miguel (Foto: Adriana Justi / G1)
Os pais devem ficar atentos à maneira com que isso acontece. "Se a identificação da criança com um modelo qualquer passa a interferir de forma negativa em seu convívio familiar ou social, é hora de parar e conversar com a criança, para investigar o que está por traz desse comportamento", argumenta a especialista.
"Criança precisa ser criança. As imitações, de um modo geral, fazem parte do processo de desenvolvimento infantil. Essa imitação transforma-se em um problema, quando a criança passa a apresentar um comportamento de vaidade que está muito além da sua idade e em detrimento de bincadeiras que antes fazia", explica.
"Por exemplo, uma menina de cinco anos querer pintar as unhas porque a mãe também pinta é normal, vez por outra, mas fazer birra porque quer comprar vários esmaltes e "tem" de pintar as unhas regularmente, começa a passar do limite", aponta Regina.
Rafaela não dispensa batom, blush e sombra  (Foto: Adriana Justi / G1)Rafaela não dispensa batom, blush e sombra (Foto: Adriana Justi / G1)
A psicóloga orienta ainda que se a criança insistir em maquiar-se antes de ir à escola ou, então, de fazer reflexos no cabelo, os pais precisam tomar providências, pois alguma coisa, certamente, estará fora de ordem".

O perigo dos produtos químicos e da maquiagem em excessoA professora de dermatologia da Universidade Federal do Paraná (UFPR) Fabiane Mulinari Brenner explica que o ideal é evitar o uso de tinturas com químicas e maquiagens em excesso pelo menos até a idade escolar (6 e 7 anos). “Na infância existe um risco maior de desencadear alergia de contato, por isso é preferível usar produtos especialmente desenvolvidos para esta idade – as maquiagens, por exemplo, contêm menos corantes e conservantes para este grupo de pessoas”.

“As tinturas quando utilizadas em crianças e adolescentes devem ser temporárias (xampu tonalizante) ou livres de PPD ( parafenilenodiamina), um produto que é causador de dermatite de contato em couro cabeludo por alergia a aplicação da tintura. Alisantes com formol estão proibidos. Em jovens, o risco de uso é maior, pois a exposição repetitiva é que é perigosa. Prefira os com tioglicolato de amônio ou carbocisteína”, orienta a dermatologista.
Tinturas especiais próprias para crianças e que duram 24 horas  (Foto: Adriana Justi / G1)Salão infantil em Curitiba utiliza tinturas especiais para crianças e que duram 24 horas 
(Foto: Adriana Justi / G1)
FONTE

6 comentários:

  1. Acredito que tudo em exagero é prejudicial.... Bjus Andrea e Lara coisas-da-lara.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. também acredito nisso flor
      por isso q ressaltei q a filha de vez enquanto imitar a mãe passando batom ou pintando as unhas é normal ,mas a partir do momento q a criança quer ter as unhas arrumadas smp e não dispensa um batom pra sair,aí considero exagero .volte smp bjs

      Excluir
  2. Concordo com a Andrea, mais bem interessante esse post!!

    Bjinhos

    VITORIA & NATHAN

    ResponderExcluir
  3. Acho que no caso das nossas meninas, por enquanto devemos ter hábitos de higiene, isso é imprescidível, mas pintar unhas e coisas assim, não sei...
    Não sou vaidosa, então a Bella tb não deva ser...rsrs

    Até o cabelo dela vive uma bargunça!

    Bjão!

    ResponderExcluir
  4. O segredo é equilíbrio, como você mesma disse, menina tende a imitar a mãe.. Então vez ou outra (e dependendo do que), ok. Agora sempre e quando fica a ponto de interferir na vida de forma significativa.. aí é hora de repensar.


    Beijos!

    ResponderExcluir
  5. Amiga, não sou a favor de muita vaidade na infância, pois acho q as crianças acabam ficando muito precoces!

    Bjos enormes..

    http://amaedadrii.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Alice e eu agradecemos pela visita e comentario,volte sempre!

Princesa